quinta-feira, 22 de maio de 2014

Começar a trabalhar... por dinheiro?

Posso confidenciar que o motivo deste meu silêncio e da minha ausência é andar a pensar na vidinha... mais propriamente como iria resolver o pagamento das prestações do meu carro, agora que precisava de novamente o emprestar à troca, sem consegui-lo vender! Tentei muita coisa... pensei em muita coisa! 

Uma coisa que tinha em mente, era que tinha de arranjá-lo para o poder vender, pelo valor que devo à seguradora, mais propriamente os arranhões e as batidelas que fiz ao longo do tempo! E isso, finalmente consegui, como vos disse no post passado. Neste momento estou a fazer trocas com uma oficina... sendo que estou a limpar uma casa, a fundo, proveniente de obras que foram feitas... mas como percebem... vai ser preciso, mesmo muitas horas! :) Mas fiquei bem contente... 

Mas o que vos quero dizer, nem é esta parte... mas sim, a parte de não saber o que fazer, para resolver a situação. Claro que hoje, já vos escrevo com uma calma na alma, porque novamente o emprestei, mas andei uns meses bem atrapalhada. E de tudo o que pensei, a única coisa que achava lógica e honesta era começar a trabalhar... por dinheiro!

E pensei muito nisso... muito muito, até me corroer toda por dentro! Claro que eu acredito nas trocas... Claro que sou belivadora! Mas claro também que o dinheiro é a nossa moeda de troca e que se fosse bem utilizado tinha sido mesmo "uma boa invenção", não era? 

E se eu de uma hora para a outra quisesse começar a trabalhar por dinheiro? Só para pagar o carro? Ou só para ganhar os 50€/mensais que preciso? E isso seria uma forma de descredibilizar as trocas? Pareceria que tudo teria sido em vão?

Bem pensei... pensei... pensei tanto... e cheguei a uma conclusão: sinto-me presa! Presa porque decidi viver de trocas e parece que não posso viver de mais forma nenhuma... que não posso de uma hora para a outra fazer diferente... Mas sou eu a mim própria... sou eu que me ponho nesta "prisão pensante"!

Quando iniciei este projecto queria 4 coisas: ser mais sustentável, mais ecológica, mais saudável e mais económica... e consegui! Tornei-me alguém que jamais pensava que podia ser. Até me imaginava assim, mas achava que a Andresa viciada em compras de roupa, numa iria usar roupa usada e dada ou trocada por alguém, por exemplo. Mudei muito... e tornei-me estas 4 coisas! Mas destas 4 coisas, percebi que me tornei outras 2: mais humana e mais feliz. Quanto mais troco, mais amigos faço, mais melhoro as relações com quem troco e por isso, me sinto mais feliz, mais enriquecida e mais "cheia". É um "cheio" diferente, daquele que é ir a um shopping comprar roupa, ou doces ou chocolates. É um "cheio" que reconforta! 

Mas ao perceber estas 2 coisas, percebi que com elas era muito mais LIVRE! Ou seja, com as 6 coisas que vos falei, tornei-me uma pessoa mais livre! Faço o que gosto, o que quero, com quem quero, como quero, o que me dá prazer, o que necessito...  sou pouco escrava de um sistema, ou de um mercado, ou de uma moda... e isso me dá liberdade.. e a liberdade é o que mais prezo. Assim, se decido viver de trocas, para ser livre, vivo! Mas se decido que viver de trocas, me torna presa porque não posso ter opção de escolha, a nível monetário, já não sou livre. A liberdade é uma complicação do caraças... mas é sem dúvida o nosso melhor aliado!

Não, ainda não vou trabalhar por dinheiro! Não, porque consegui emprestar à troca o meu carro mais um bocadinho! Não, não vou trabalhar só porque sim, em algo que não estou motivada ou que é só para ganhar dinheiro! Não, isso não! Mas sim, quando voltar a fazer-me sentido, irei. Quando achar que é a forma que tenho de trocar, assumirei... porque o dinheiro, esse é uma troca! Errada é a postura que todos temos face a ele!


6 comentários:

  1. Execelente seus artigos!! depois que a conheci pessoalmente realmente me encantei com a coragem e criatividade do seu projeto de vida.
    Parabéns pelo conteúdo!!!

    ResponderEliminar
  2. Realmente fantástica sua história! fiquei impressionada e o fato de conhecê-la pessoalmente é inspirador.

    ResponderEliminar
  3. Olá. Queria só comentar sobre algo que foi escrito: "o dinheiro é a nossa moeda de troca e que se fosse bem utilizado tinha sido mesmo "uma boa invenção", não era? " Eu acredito mesmo que sim. Uma vez precisávamos de pintar uma loja para alugar, e um conhecido ofereceu-se para pintar (tinha experiência) por uma quantia irrisória. Perguntámos porquê e disse : Porque neste momento é essa a quantidade que preciso. Pagámos-lhe o almoço claro está, e naquele momento achei aquele episódio algo enriquecedor...Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu contacto! Responderei o mais breve possível.