quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Quando 1 porta se fecha, 11 janelas se abrem...

A semana passada recebi uma notícia, que antigamente denominaria de "uma má notícia". Como começo a perceber que no mundo não há "mau" nem "bom" e que o "mau" e o "bom" é apenas uma sensação da pessoa que recebe tal notícia e que também depende da perspectiva, fiquei muito mais em paz comigo mesma. Percebi que a notícia que outrora poderia ter sido "terrível" e me deixar a chorar 111 dias seguidos, desta vez, foi apenas uma notícia algo inusitada e algo desconfortante, que só me fez chorar 1 dia!

Posto isto, com esta notícia inesperada, fiquei a pensar porque é que a estava a receber, neste preciso momento da minha vida, em que tudo está a correr bem e porque é que uma notícia tão simples, que nem tem directamente a ver comigo e que na perspectiva de outras pessoas, seria uma notícia mesmo boa, tinha aparecido no meu "aqui e agora". Tentei pensar, olhar para dentro de mim... e comecei a perceber aos pouquinhos, que se soube do raio da notícia foi por alguma coisa... ou para me fazer desanimar ou animar. E essa escolha não é de ninguém, é apenas e só uma responsabilidade minha e a minha forma de lidar com ela. Por isso, decidi animar, face à notícia! Parece-vos complicado!?!?

Bem... o que eu quero dizer, é que desta vez, ao contrário das outras vezes, em que desanimava durante uns tempos e via uma notícia deste calibre, como uma notícia mesmo desgastante, optei por sentir esta notícia, como apenas e só, uma mera notícia! Aceitar o raio da notícia e ponto final, ver o que o destino me reserva! Observar, ou como diz uma amiga "Alservar bem para dentro, para trás dos olhinhos"!

Foi muito confortante tomar esta decisão e sentir-me responsável pelo sentimento face a um acontecimento. Não me lamuriar, não me armar em vítima, ou queixar-me de tudo e mais uma coisa, desvalorizando assim o que de tão bom me tem acontecido e por isso... com esta notícia, tive a sensação que uma porta se fechou. Contudo, o que na realidade aconteceu, foi apenas e só isso: uma porta fechada que me fez olhar para ela e ver que estava fechada!... uma porta, que mesmo que estivesse trancada, pode um dia ser aberta com uma chave ou em última das análises arrombada por um batalhão de bombeiros. :)

Mas quando se fecha uma porta, dizem que Deus, abre uma janela... e no meu caso... abriu resmas delas... 11... 111... 1111... sei lá! Só sei que nesta última semana, tudo tem acontecido de bom, mas tão de bom, que até parece que o Universo anda todo a conspirar a meu favor! (Bom, na minha perspectiva, claro está!)

Resolvi imensos assuntos que tinha pendentes... ideias para o pagamento das mensalidades do meu carro, a solução para um novo carro ecológico, pessoas para me ajudarem em novos projectos do Believe, os critérios avaliativos que ainda me faltavam finalizar no meu projecto este ano... bem, tudo se está a resolver! Mas a resolver de uma forma tão intensa, rápida e mágica, que nem vos digo nem vos conto... Aliás, não conto agora, mas hei-de contar em breve... 

E vou desvendar um bocadinho o véu de uma destas 11 janelas... em breve vai haver uma LOJA DE TROCAS física... ao vivo e a cores, finérrima e em Lisboa!!! Mi aguardem!!! Quem adivinha o sítio?!?!?!... 

Aqui vai um vídeo (que é um viral e ganhou um prémio) feito por uma pessoa que trabalha perto de local onde vai ser a loja de trocas Believe! Já descobriram? 

"Espero que sejas tudo aquilo que eu nunca fui. Espero que o trates bem. Porque se lhe partires o coração vais perdê-lo para sempre. Pudesse eu ter lido o futuro..." 

8 comentários:

  1. Pois não são dadas muitas pistas, mas não é preciso ser um génio para suapeitar que deve ser algures em Lisboa no número 11. ........

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anda lá perto. Na verdade a chave diz 1.05 e na porta estava um autocolante 23, logo: 1+5+2+3=11. Eeeheheh... mas afinal onde é o local?

      Eliminar
  2. LX Factory - há prémio para a vencedores.lol
    Lili

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu contacto! Responderei o mais breve possível.